Data: 30/11/2021 10:42 - Alterado em: 03/12/2021 14:16 / Autor: Redação / Fonte: Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Aprendizes das Fábricas de Cultura grafitam o museu Casa das Rosas

Painéis homenageiam Carolina Maria de Jesus, Luís Gama e remontam a história e personagens como Ramos de Azevedo e Haroldo de Campos


Aprendizes da Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha trabalhando no painel para a Casa das Rosas.
Aprendizes da Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha trabalhando no painel para a Casa das Rosas.

Crédito: Jardélio Santos

No dia 5 de dezembro, a partir das 10h, quem estiver passando pela Avenida Paulista e visitar o jardim da Casa das Rosas, poderá acompanhar cerca de 20 jovens aprendizes dos Ateliês de Artes Gráficas e Grafite e a Trilha de Arte Urbana das Fábricas de Cultura (Vila Nova Cachoeirinha e Diadema) finalizando dois grandes painéis de grafites que serão instalados em frente aos tapumes que circundam a Casa das Rosas, que está sendo restaurada. As Fábricas de Cultura e o Museu Casa das Rosas são equipamentos da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do governo do Estado de São Paulo.

A proposta da ação surgiu ainda em outubro de 2021, quando os mais de 22 jovens que formam as turmas dos ateliês das duas unidades realizaram uma visita imersiva ao museu para conhecer a história do espaço cultural, localizado em uma das avenidas mais famosas da cidade. O encontro no espaço resultou em reflexões sobre as possíveis conexões artísticas entre as periferias e o centro da cidade.

"A Fábrica de Cultura e a Casa das Rosas são espaços culturais potentes de sociabilização, coletividade e criatividade. Desenvolver ações nesse ambiente cultural fortalece o desenvolvimento individual e coletivo dos aprendizes e de toda comunidade que frequenta, possibilitando assim o acesso e o direito a arte, cultura e educação, na periferia e no centro da cidade", comenta o arte-educador Jardélio Santos, da Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha, que está orientando as turmas do Ateliê de Artes Visuais e da Trilha de Artes Urbanas.

Já o arte-educador Pixote Mush, da Fábrica de Cultura Diadema, relembra que nenhum dos aprendizes acreditava que um museu na principal avenida da cidade pudesse ser ocupado dessa forma. O projeto, desenvolvido de forma coletiva, permitiu aos aprendizes a vivência em todas as etapas de uma produção artística profissional.

"Essa oportunidade nos trouxe a situação real de um trabalho de arte, diferente de quando saímos para pintar um muro no bairro com os amigos ou mesmo das atividades desenvolvidas no ateliê, que tem o foco maior no trabalho autoral de cada aprendiz, desenvolvendo estilo e poética de suas criações. Decidimos olhar a Casa das Rosas como um cliente e lhe entregar um trabalho a altura de sua importância", conta Pixote Mush, arte-educador que está orientando os aprendizes do Ateliê de Grafite na Fábrica de Cultura Diadema.

Sobre o painel desenvolvido pelos jovens aprendizes da Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha, o grupo optou por resgatar duas figuras importantes para a literatura brasileira: Carolina Maria de Jesus e de Luiz Gama. A proposta da obra era unir a ideia de um espaço voltado para a literatura e arte, como a Casa das Rosas, com personalidades ligadas as regiões em que as Fábricas de Cultura estão localizadas.

"Os personagens são representativos para nossa luta constante na periferia. Por isso o desejo de ocupar, de dar forma, de ser visto na Paulista. O centro também é da periferia e devemos poder ocupar todos os espaços da cidade", diz o arte-educador Jardélio Santos.

Já a Fábrica de Cultura Diadema, a proposta foi trazer para a estética do grafite a história que os aprendizes descobriam ao visitar a Casa das Rosas. "Executamos um trabalho com estéticas autorais, mas com os elementos simbólicos que remontam a história e a personagens como o Ramos de Azevedo, Haroldo de Campos, além de elementos como os ladrilhos das paredes e as rosas dos jardins. Tudo no melhor estilo do grafite", revela o arte-educador Pixote Mush.

Com os painéis grafitados, que juntos chegam a 10 metros, o museu se manterá vivo mesmo fechado para a visitação interna. A previsão é que esses trabalhos fiquem expostos por seis meses. Quem não puder ir até o espaço poderá acompanhar o processo de finalização que ocorrerá no jardim no museu pelo Instagram das Fábricas de Cultura e da Casa das Rosas.

O programa Fábricas de Cultura é da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. As unidades do programa localizadas nas regiões Norte (Brasilândia, Vila Nova Cachoerinha e Jaçanã), Sul (Capão Redondo e Jardim São Luís), além da unidade Diadema, são gerenciadas pela Poiesis.

SERVIÇO:

GRAFITE NO JARDIM

Com aprendizes das Fábricas de Cultura Diadema e Vila Nova Cachoeirinha

Domingo, 5 de dezembro, das 10h às 15h.

Ação presencial: Avenida Paulista, 37 - Paraíso - São Paulo (próximo à estação Brigadeiro do metrô).

Essa atividade faz parte da programação da Paulista Poética 2021, evento que marca o aniversário da Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura.

Transmissão ao vivo pelo Instagram das Fábricas de Cultura e da Casa das Rosas.

Comente aqui