Data: 06/07/2022 14:59 / Autor: Redação / Fonte: COOP

COOP implanta o Sistema ERP SAP S/4 Hana em suas lojas

Trata-se de um software Cloud ERP completo e modular, projetado para todas as necessidades de negócio e baseado em inteligência artificial e funções analíticas


 Pedro Mattos, diretor geral da COOP
Pedro Mattos, diretor geral da COOP

Crédito: Divulgação

Para suportar a capacidade de crescimento da rede e atender a sua nova estrutura organizacional, a Coop oficializou recentemente a migração do sistema RMS para o ERP SAP S/4 HANA na operação das lojas.

Trata-se de um software Cloud ERP completo e modular, projetado para todas as necessidades de negócio e baseado em inteligência artificial e funções analíticas, permitindo acesso a informações e dados em tempo real, aumento da eficiência da operação e maior produtividade, mapeamento do cenário financeiro para tomadas de decisões estratégicas, controle e redução dos custos diretos e indiretos, além de automatização e integração de processos.

Denominado de projeto I9COOP, o novo sistema entrou em operação, inicialmente, na loja do supermercado localizada na Rua Giovanni Battista Pirelli, 2050 e na Coop Drogaria, da Avenida São Paulo, 162, ambas em Santo André, no último dia 1º de junho. “O aporte dessa tecnologia de ponta, meta do planejamento estratégico, é condição prioritária para a gente seguir em frente na estrada da transformação com destino ao futuro da organização”, reforça o diretor geral Pedro Mattos.

De acordo com Milton Molina, gestor do projeto I9COOP e também gerente da área de Tecnologia da Informação e Inovação (TII), o cronograma inicial prevê mais quatro lojas para o dia 1º de julho (Queirós, Vila Luzita, Perimetral e Carijós, todas em Santo André), outras 10 no mês de agosto e as demais, incluindo as drogarias externas, até o final do ano.

A equipe de TII desenhou um plano de atividades que será desenvolvido nas unidades para antes e depois de o sistema entrar em produção. As equipes terão um entendimento prévio dos processos que serão alterados e das funcionalidades que serão implementadas nas etapas de abastecimento, precificação, inventário e outras mais. Tudo para que as unidades tenham o mínimo impacto possível na transição dos sistemas”, detalha Milton Molina.

Comente aqui