Data: 17/09/2021 15:11 / Autor: Redação / Fonte: Martorelli Advogados

Escritório de advocacia em São Paulo está com vagas abertas para estagiários acima dos 55

Departamento de RH do Martorelli Advogados está recebendo currículos de estudantes para estágios em várias áreas do Direito, como trabalhista, tributário, consumidor, cível, entre outras


Crédito: Depositphotos

Estudantes de Direito com mais de 55 anos têm uma oportunidade de estágio no Martorelli Advogados. O escritório de São Paulo está com vagas abertas para esse perfil para estagiar em diversas áreas do Direito, como trabalhista, tributário, consumidor, cível, administrativo, ambiental, entre outras. Para concorrer à vaga, é preciso enviar currículo para Rafaela Gaudêncio, no e-mail: rafaela.gaudencio@avembrasil.com.

As vagas de estágio para esse público fazem parte do Programa Longevidade, criado no escritório no ano de 2019 com objetivo de preencher uma lacuna e dar oportunidades de contratação de estudantes nesta faixa etária. “Nos processos de seleção, buscamos a contratação de estudantes que estejam cursando a partir do 5º período da faculdade de Direito”, afirma Victor Rodrigo Gonçalves, gerente de RH de Martorelli Advogados.

O Programa Longevidade 

A iniciativa de criação do Programa Longevidade é uma ação em parceria da área de Recursos Humanos com o Comitê de Diversidade, Inclusão e Compromisso Social desenvolvido como forma de promover a igualdade de oportunidades e de tratamento e valorização do capital humano como seu principal ativo. Para o escritório, hoje estas podem ser consideradas as grandes evoluções e preocupações do mundo corporativo. 

“O Programa Longevidade não celebra apenas a nossa tradição em desenvolver os profissionais, mas traz também uma resposta de inclusão e de respeito às pessoas nos seus mais diversos ciclos de vida”, explica a advogada Ana Vasconcelos Negrelli, líder do Comitê e sócia do departamento de Direito de Família de Martorelli Advogados.

“Sabemos que a contratação de estudantes mais velhos pelas empresas representa um grande ganho social, porém ainda encontra resistência em diversos mercados”, explica. “É preciso que essa prática, ainda tímida e pouco difundida na cultura profissional, seja estimulada, uma vez que o envelhecimento populacional é um fenômeno mundial”, completa a advogada.


Comente aqui