Data: 15/01/2021 19:41 / Autor: Redação / Fonte: Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo

Museu Índia Vanuíre interrompe as atividades com a reclassificação da região de Marília

Município do interior paulista passou para a Fase Vermelha por decisão do Centro de Contingência da COVID-19


Crédito: Divulgação

O Governo do Estado de São Paulo reclassificou nesta sexta-feira 15/01 mais sete cidades para a Fase Laranja, seguindo orientação do Centro de Contingência da COVID-19. Apesar da decisão, espaços e atividades culturais estão autorizados a funcionar. Já a região de Marília, retrocedeu para a Fase Vermelha, levando ao fechamento do Museu Índia Vanuíre, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, localizado em Tupã, a partir deste sábado (16), bem como de bibliotecas, centros culturais, cinemas e teatros. As medidas começam a valer na segunda-feira 18/01.

As regiões atualmente classificadas na Fase Laranja são Araçatuba, Bauru, Franca, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté. Araraquara, Barretos, Baixada Santista, Campinas, Grande São Paulo e São João da Boa Vista permanecem na Fase Amarela.

"As instituições culturais do Governo do Estado de São Paulo seguem expressamente todos os protocolos exigidos pelas instituições competentes para, assim, continuar oferecendo suas atrações presenciais ao público com total segurança, bem como estimular a dimensão econômica da cultura", afirma Sérgio Sá Leitão, secretário estadual de Cultura e Economia Criativa.

Protocolos de segurança e controle de acesso

Os espaços culturais continuarão seguindo rígidos protocolos de segurança e saúde, preconizados pela Organização Mundial da Saúde e pelo Centro de Contingência, como distanciamento, proibição de atividades com público em pé e adoção dos protocolos específicos para cada área cultural e higienização de ambiente.

Com a reclassificação realizada no dia 08/01, em ambas as Fases, Amarela e Laranja, a capacidade máxima permitida de ocupação nos espaços culturais fica limitada a 40%. Já quanto ao horário de funcionamento, na Fase Amarela o limite é de dez horas diárias, enquanto na Laranja é de oito horas por dia. Além disso, há obrigação de controle de acesso, hora marcada e marcação de assentos.

Comente aqui