Data: 24/06/2022 15:44 / Autor: Redação / Fonte: CPS

Projeto da Etec Irmã Agostina, da Capital, vence Prêmio CRQ-IV

Premiação é realizada desde 1998 com o objetivo de estimular a pesquisa científica entre estudantes; resultado foi anunciado na última segunda-feira (20)


Carolina (com a placa em mãos) e Engelmann (atrás dela, à esquerda) durante cerimônia de premiação
Carolina (com a placa em mãos) e Engelmann (atrás dela, à esquerda) durante cerimônia de premiação

Crédito: Divulgação

Um projeto desenvolvido por duas ex-alunas da Escola Técnica Estadual (Etec) Irmã Agostina, da Capital, venceu o Prêmio CRQ-IV, na categoria Química de Nível Médio. As jovens concorreram com outros trabalhos.

O projeto Síntese de micropartículas de magnetita dopadas com európio (III) para a recuperação de íons fosfato de efluentes é uma solução para o problema da eutrofização (processo de aumento de nutrientes na água que provoca danos graves ao ambiente aquático) e foi desenvolvido como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), em 2021.

“Esse tema surgiu a partir da junção de problemáticas apresentadas em outros trabalhos desenvolvidos em nossa unidade, demonstrando mais uma vez que o processo científico nunca termina em si”, explica o orientador das estudantes, Klauss Engelmann.

O resultado da competição foi anunciado na última segunda (20) pelo Conselho Regional de Química da Quarta Região (CRQ-IV). A entidade promove a disputa desde 1998 com o objetivo de estimular a pesquisa científica entre estudantes de cursos técnicos e superiores de Química.

Internacional

A equipe vencedora do CRQ-IV é formada pelas ex-alunas Carolina Volkweis de Oliveira e Helena Isabel Correia Alpalhão. Carolina Volkwis foi aprovada para o curso de graduação em Biomedicina na St. John’s University, em Nova York, e aguarda o processo de concessão da bolsa de estudos.

Volkweis ressalta a importância da escolha do tema do projeto. “Com ajuda do nosso orientador decidimos trabalhar com a eutrofização, que é uma das maiores problemáticas ambientais mundiais, uma vez que esse processo diminui a concentração de oxigênio na água, reduzindo a biodiversidade de corpos aquáticos”, conta.

Comente aqui