Data: 18/01/2022 08:33 / Autor: Kreitlon Pereira / Fonte: Via Streaming

Via Streaming - “As We See It” - Normalidade ampliada

Sobre um grupo de jovens que vivem no espectro autista, a nova série da Amazon Prime Video chega dia 21 de janeiro na plataforma


Nos últimos anos, tem surgido um movimento na indústria cinematográfica de expansão das narrativas que são trazidas para a televisão. Com a diversidade como tema central dessa discussão, não só os elencos se tornaram mais diversos, como as próprias histórias também vêm sendo afetadas (positivamente) por esse movimento – a exemplo de obras como “Good Doctor" e “Atypical”. Sendo assim, no dia 21 de janeiro estreia “As We See It” na Amazon Prime Video, uma produção original de 8 episódios que foi baseada na série israelense “On the Spectrum”.

As We See It” acompanha três colegas de apartamento – Jack (Rick Glassman), Harrison (Albert Rutecki) e Violet (Sue Ann Pien) – nos seus 20 anos. O trio de protagonistas vive com algum grau de autismo e, cada um possui metas bem claras para sua vida depois de começarem a morar sozinhos. Tais objetivos variam desde arrumar novas amizades e manter um emprego, até sair do apartamento sem ter um ataque de ansiedade. Além disso, cada um possui os seus próprios dramas familiares – como Jack, cujo pai foi diagnosticado com câncer e está constantemente preocupado com a capacidade do filho se virar sozinho –, que são abordados ao longo da narrativa.

Uma coisa bastante interessante da série é que os atores que dão vida aos protagonistas também declararam viver no espectro autista, o que confere a história uma maior veracidade. Com isso, a proposta da produção original se torna ainda mais cativante, uma vez que, além de dar espaço para narrativas que foram marginalizadas pela indústria cinematográfica (e pela sociedade como um todo) durante muito tempo, o faz dando oportunidade para atores que dialogam intimamente com as angústias vividas pelos personagens. Sendo assim, a série promete emocionar e instigar os espectadores a olharem para o mundo de uma forma diferente e mais inclusiva.

Crédito: Divulgação

Comente aqui