Data: 01/12/2021 09:41 / Autor: Redação / Fonte: P1 Media Relations

Guilherme Samaia classifica pista de Jidá como "uma Spa com muros de Mônaco"

Após dois meses de intervalo, Fórmula 2 retorna estreando na pista da Arábia Saudita, na qual a Fórmula 1 deverá registrar médias acima dos 250 km/h


Crédito: Dutch Photo Agency

A vida é movida a desafios, mas muitas vezes os pilotos são os mais desafiados. Neste fim de semana, entre os dias 3 e 5, Guilherme Samaia enfrenta um dos seus maiores desafios da carreira. O piloto paulistano, que compete na Fórmula 2 pela equipe Charouz Racing System, vai conhecer a pista do GP da Arábia Saudita, na cidade de Jidá. Será o circuito mais longo desta temporada na principal categoria de acesso à F1 e o brasileiro classificou o circuito como “uma Spa-Francorchamps com os muros de Mônaco”, devido a extensão e às altas velocidades que deverão ser alcançadas no traçado. Cada volta terá a extensão de 6.174 metros, num total de 27 curvas. A F2 corre neste fim de semana como evento suporte da Fórmula 1.

Os pilotos da categoria voltam à pista depois de mais de dois meses sem contato com o carro. A última etapa disputada foi em Sochi, na Rússia, entre os dias 23 e 25 de setembro. “Estou muito animado para essa etapa. Faz muito tempo que a gente não senta no carro e já estou ansioso para voltar para a pista. Serão duas semanas intensas e muito boas em todos os sentidos porque são as duas últimas semanas do ano”, disse o piloto do carro #15.

Na Rússia, Samaia e a equipe Charouz conseguiram uma evolução no carro e melhoraram o ritmo de corrida, marcando o melhor tempo em dois setores da pista durante as provas. O foco é levar essa evolução para Jidá, mesmo sendo uma pista nova para todos, após tanto tempo para trabalhar nos carros na oficina. “O foco do fim de semana é aproveitar cada segundo sentado no carro e trabalhando com essa equipe incrível. É um astral muito bom, estou muito animado, desde Sochi a gente teve um ritmo rápido nas corridas fazendo voltas bem rápidas”, avaliou.

O traçado árabe já é considerado o circuito de rua mais rápido do mundo, com média de velocidade prevista de 252 km/h por volta para a Fórmula 1 – no calendário, inferior somente às médias registradas em Monza, na Itália. “Espero que a gente consiga acertar o carro e chegar muito forte para as primeiras voltas em Jidá. É uma chance que existe, porque ninguém nunca andou. É tudo novo para todos. Fizemos o trabalho de casa com a equipe, estamos chegando o mais preparado possível”, comentou o piloto.

Para Samaia, a nova pista vai exigir muito trabalho dos carros e dos pilotos. “Vai ser uma corrida muito intensa e muito difícil fisicamente. É um circuito de alta velocidade, com curvas de alta e paredes igual a Mônaco, com uma aderência baixa já que ninguém nunca andou. É como se fosse Spa, mas num circuito de rua. E depois disso ainda vem Abu Dhabi, uma pista que não andamos há dois anos e que teve mudanças e vai ser bem interessante também”, completou, referindo-se à etapa final do campeonato, dentro de uma semana.

A programação da Fórmula 2 em Jidá começa na sexta-feira (3) com um treino e um classificatório. No sábado (4), serão duas corridas de 20 voltas ou 45 minutos + 1 volta, sendo uma delas noturna. No domingo (5), a categoria faz a preliminar da Fórmula 1.

No Brasil, os fãs de velocidade podem assistir a Fórmula 2 pelo canal por assinatura Bandsports ou pelo app da F1.

Comente aqui