Data: 22/05/2022 16:53 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Líder polonês visita Kiev em meio à intensificação de ofensiva russa no Donbas

Andrzej Duda viajou para a Ucrânia para apoiar as aspirações do país à União Europeia


Andrzej Duda
Andrzej Duda

Crédito: Reprodução

A Rússia intensificou sua ofensiva na região de Donbas, neste domingo, 22, enquanto o presidente da Polônia, Andrzej Duda, viajou a Kiev para apoiar as aspirações da Ucrânia à União Europeia (UE). Duda se tornou o primeiro líder estrangeiro a discursar ao parlamento ucraniano desde o início da guerra.

Os legisladores ucranianos aplaudiram o presidente polonês, que agradeceu pela honra de falar em um lugar onde "bate o coração de uma Ucrânia livre, independente e democrática", de acordo com a agência estatal polonesa PAP.

A visita de Duda à Ucrânia, a segunda desde abril, veio enquanto forças russas e ucranianas estavam empenhadas em batalhas em uma região de 551 quilômetros no coração industrial do leste do país.

Depois de declarar controle total da usina siderúrgica de Azovstal, que foi o último foco de resistência na cidade portuária de Mariupol, os militares russos lançaram ataques de artilharia e mísseis no coração industrial da Ucrânia, procurando expandir o território que os separatistas apoiados por Moscou mantêm desde 2014.

Em um discurso em vídeo no sábado (21) à noite, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky descreveu a situação no Donbas como "realmente difícil", mas disse que a capacidade de seu país de resistir a quase três meses de guerra em larga escala contra a Rússia "é uma boa notícia".

"Todos os dias que nossos defensores escapam desses planos ofensivos da Rússia, perturbando-os, é uma contribuição concreta para a aproximação do principal dia. O dia desejado pelo qual todos nós estamos ansiosos e lutando por ele: O Dia da Vitória", afirmou.

Zelensky enfatizou no sábado que a União Europeia deveria considerar o desejo da Ucrânia de aderir ao bloco o mais rápido possível dentro do contexto da invasão da Rússia. "Quero ressaltar que nosso caminho de integração europeia não se resume apenas à política. Trata-se de qualidade de vida. E de que os ucranianos percebem os valores da vida da mesma forma que a grande maioria dos europeus”.

A Polônia está intensificando os esforços para persuadir os membros da UE mais hesitantes em aceitar a Ucrânia. A potencial candidatura do país será discutida em uma cúpula em Bruxelas no final de junho. "O mundo livre tem a cara da Ucrânia", disse Duda neste domingo ao Verkhovna Rada - nome do parlamento ucraniano.

"Apesar da grande destruição, dos terríveis crimes e do grande sofrimento que a nação ucraniana vive todos os dias, os invasores russos não conseguiram quebrá-la e acredito profundamente que nunca serão bem-sucedidos", afirmou.

Comente aqui