Data: 25/10/2020 08:58 / Autor: Izabel Rufino / Fonte: Agência Brasil

Marcos Pontes apresenta pesquisa sobre uso de vermífugo no tratamento da covid-19

Ministro garantiu que o medicamento é uma ferramenta no enfrentamento do coronavírus. Porém, é importante ressaltar que a nitazoxanida não evita as complicações da doença


Mesmo com resultado positivo, medicamento não é a solução para a covid-19
Mesmo com resultado positivo, medicamento não é a solução para a covid-19

Crédito: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A nitazoxanida no tratamento da covid-19 continua dando o que falar, isso porque o vermífugo utilizado no Brasil para a o rotavírus passou por uma série de pesquisas e teve os resultados divulgados na última sexta-feira (23) na plataforma medRxiv, que reúne artigos na versão pré-print, ou seja, aqueles que não foram publicados em revistas científicas e nem passaram por revisão de outros pesquisadores.

Inclusive após a divulgação dos índices, ficou confirmado que o medicamento não é eficaz na resolução dos sintomas da covid-19 ao fim dos cinco dias de tratamento, bem como não é capaz de evitar complicações decorrentes da doença. Porém consegue apresentar benefícios na resolução dos sintomas após sete dias de uso.

Tendo como base os dados citados, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, apresentou no último sábado (24), na Universidade Federal do Rio de Janeira (UFRJ) o resultado do estudo clínico com a nitazoxanida para o tratamento da covid-19. Inclusive, o ministro afirmou que o medicamento é uma ferramenta no enfrentamento do coronavírus, principalmente porque apresenta uma redução na carga viral.

Ademais, o ministro informou que outros países já demonstraram interesse no estudo. Entretanto, a pneumologista e professora da UFRJ Patrícia Rocco afirmou que o medicamento não é a ‘bala de prata’ para a cura da doença.

Comente aqui