Data: 22/11/2021 09:16 / Autor: Redação / Fonte: PMD

Diadema celebra Consciência Negra com música e reflexão

Principais destaques, a sambista Leci Brandão e o rapper Happin’ Hood fecharam o o dia de apresentações com canções que abordam temas ligados à questão da consciência negra


Patty Ferreira e Leci Brandão
Patty Ferreira e Leci Brandão

Crédito: Igor Andrade

Para marcar o Dia da Consciência Negra, a população de Diadema teve à disposição no sábado (20) um dia de cultura e reflexão na Praça da Moça, onde diversas atrações musicais empolgaram o público durante a tarde e noite em evento realizado pela Prefeitura.

Principais destaques, a sambista Leci Brandão e o rapper Happin’ Hood fecharam o o dia de apresentações com canções que abordam temas ligados à questão da consciência negra, reforçando a necessidade de combater o mal que é o racismo. Embora tenham se apresentado de forma separada, fizeram um dueto na música “Sou Negrão”, de “Happin’ Hood”, cuja letra lembra a trajetória de personalidades de cor negra e pede para “toda a raça negra escutar” (...) e falar orgulhosamente “com muito amor”: “Sou Negrão”.

Leci Brandão, logo que entrou no palco, pregou a união na luta contra o preconceito, lembrando que "existem pessoas não negras que têm a mesma ideologia que a gente, que luta pela democracia, pela liberdade e contra toda forma de preconceito”. Já Patty Ferreira, vice-prefeita e secretária de Assistência Social e Cidadania (SASC), em discurso pouco antes do show de Leci Brandão, reforçou a necessidade de que a “consciência negra” não seja apenas um dia no calendário. “A consciência tem de ser todos os dias, não podemos esquecer a nossa cor, a nossa raça. Todo dia é dia do preto e da preta”, disse ela, uma das várias autoridades presentes, entre secretários e representantes do Poder Legislativo municipal. 

O dia de apresentações na Praça da Moça fez parte da “Festa da Raça”, como é o conhecido o festival Kizomba. Tradição na cidade e em sua 20ª edição, a Kizomba contempla uma série de ações que recuperam a história do gênero criado em Angola nos anos 50 e que se transformou numa grande celebração da cultura africana pelo mundo. Oficinas, palestras, shows, exposições, apresentações culturais e religiosas estão agendadas para acontecer em várias partes de Diadema até o dia 3 de dezembro.

O evento deste sábado foi realizado pela Coordenadoria de Política de Promoção da Igualdade Racial, Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial e movimentos negros de Diadema. Como forma de incentivar a cultura no município, todos os demais artistas que se apresentaram expondo seu talento ao público eram de Diadema.

A programação do festival Kizomba pode ser consultada no site: http://www.diadema.sp.gov.br/attachments/article/27210/KIZOMBA_FINAL.pdf.

NATAL SOLIDÁRIO 

No evento deste sábado, foi lançada também a campanha “Natal Solidário – Sua Fome Me Incomoda”, que vai até 22 de dezembro próximo. A iniciativa da arrecadação de alimentos é organizada pelo Comitê de Combate à Fome de Diadema, que, além da SASC, também é integrado por outras secretarias, entres elas a Secretaria de Segurança Alimentar (SESA) e Fundo Social de Solidariedade.

Desde que começou, em abril passado, “Sua Fome Me Incomoda” já arrecadou e distribuiu mais de 280 toneladas de comida. Todas as doações foram entregues para mais de 40 mil famílias em situação de vulnerabilidade social. 

Para facilitar a entrega das doações, a Prefeitura utiliza a rede de equipamentos públicos para que a população possa deixar os alimentos. Entre os postos de arrecadação estão as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), centros culturais e espaços esportivos. “Ao comparecer a uma UBS, para tomar a vacina contra a COVID, o morador que quiser colaborar com a campanha pode levar o alimento e deixar em uma caixa que logo na entrada da unidade”, explica a primeira dama e presidenta do Fundo Social, Inês Maria de Filippi. 

Mais informações sobre o “Natal Solidário – Sua Fome Me Incomoda” estão disponíveis na página: http://combateafome.diadema.sp.gov.br/.

Comente aqui