Data: 20/05/2022 17:06 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de Diadema

Saúde Mental é tema de reunião promovida pela Participação Popular em Diadema

Departamento organiza junto à Secretaria da Saúde atividade para discutir impactos da Covid-19 em moradores do Campanário


Saúde Mental é tema de reunião promovida pela Participação Popular em Diadema
Saúde Mental é tema de reunião promovida pela Participação Popular em Diadema

Crédito: Divulgação

O projeto de participação popular desenvolvido pela Prefeitura de Diadema permite a identificação das demandas sociais e o rápido encaminhamento de soluções que possam minimizar ou eliminar os impactos causados por problemas ou situações.

É essa condição de estar próximo das comunidades que o Departamento de Participação Popular vai organizar reunião com moradores do Campanário neste sábado na casa de ‘seu’ Chiquinho, na rua Alfenas, para a palestra ‘O impacto da Covid na saúde mental’.

A necessidade de levar informações sobre sofrimento psíquico aos moradores daquela região nasceu da preocupação com o aumento dos casos de depressão e ansiedade, e também do aumento do consumo de álcool e drogas.

“A relação com os moradores do Campanário se estreitou a partir do projeto Rua da Gente implantado na Rua Alfenas. Eles participaram de todas as fases da implantação e atualmente uma comissão faz o acompanhamento do projeto”, disse Dejanira Maria, Diretoria do Departamento de Planejamento Participativo.

Uma das pessoas que levantaram o problema foi Francisca da Silva Freitas, a Fran, servidora na área de saúde que desenvolve trabalho social através do projeto Amigos Solidários, distribuindo cestas básicas, móveis, roupas ou eletrodomésticos conseguidos com comerciantes e moradores. “Percebemos que as famílias não sabem identificar ou mesmo se relacionar com as pessoas com algum problema mental, e esse número aumentou com a pandemia”, comentou Fran.

A palestra estará a cargo de Analdeci Moreira dos Santos, coordenadora de Saúde Mental. “A questão foi levantada a partir do olhar de uma técnica na área de saúde que é liderança na comunidade”, comentou. Ela disse que o trabalho será o de conhecer as pessoas em situação de sofrimento psíquico encaminhar cuidados e ações, e mostrar como as pessoas possam acessar a rede de saúde da cidade. “Às vezes as pessoas não sabem que a tristeza ou a apatia são problemas de saúde pública”, afirmou.

Saúde Mental

Para atender a população de Diadema nessa área, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) possui uma Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) estruturada e qualificada para o cuidado. Em 2021, a Secretaria organizou conferências de Saúde Mental, para debate de políticas públicas efetivas no setor.

A RAPS é composta por cinco Centros de Atenção Psicossocial (CAPS Sul, CAPS Leste, CAPS Norte, CAPS Álcool e Drogas e CAPS InfantoJuvenil), Espaço Colmeia (espaço de inclusão social/geração de trabalho e renda), dois Serviços de Residência Terapêutica (SRT), um Consultório na Rua I, uma enfermaria de retaguarda de Saúde mental com 10 leitos no Hospital Municipal de Diadema (HMD) e psiquiatras 24 horas na porta da urgência e emergência no HMD.

Além disso, todas as 20 Unidades Básicas de Saúde (UBS) contam com equipes de saúde mental e ainda há uma enfermaria de retaguarda de Saúde Mental de álcool e outras drogas no Hospital Regional do Serraria.

Comente aqui