Data: 02/03/2021 16:02 / Autor: Ane Caroline / Fonte: ABCdoABC

Entrevista com o Secretário da Saúde de Ribeirão Pires, Dr. Audrei da Rocha Silva

Secretário fala sobre a situação do Hospital de Campanha e faz apelo à população para que fiquem em casa


Crédito: Odair Junior/ABCdoABC

E o Portal ABCdoABC fez mais uma entrevista. Desta vez, com o Secretário da Saúde de Ribeirão Pires, Dr. Audrei da Rocha Silva. Ele começou falando sobre a situação deixada pelo antigo prefeito: “nós estamos com as finanças do município bem apertadas, deixaram muitas contas para nós pagarmos, profissionais tiveram que ser demitidos”, mas afirmou que eles já estão conseguindo dar a volta por cima, e deixar tudo sob controle.

Seguindo, ele comentou da situação do Hospital de Campanha, que poderia fechar as portas este mês, e agradeceu ao prefeito e presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC, Paulo Serra, por conceder um empréstimo que torna possível manter o hospital por mais 30 dias. Além disso, o prefeito de Ribeirão Clóvis Volpi, foi até o Ministério da Saúde em Brasília para tentar resolver pessoalmente essa questão, além de fazer pedidos para o Governo do Estado, para que o Hospital de Campanha não seja fechado ao final desse período de 30 dias, “o prefeito Clóvis Volpi não está parado, ele está na busca incessante por recursos para o município”, conta. Mas, por enquanto, o risco de fechamento continua, completa.

Sobre a ocupação de leitos, afirma que o Hospital de Campanha está em 100% de ocupação, com 15 pessoas internadas em estado grave, “está chegando o momento de nós escolhermos quem vai entrar ou não no hospital”. Ele também conta que o perfil dos doentes mudou também na cidade, com pessoas mais jovens contraindo a doença “nós perdemos um senhor com 38 anos no último sábado no Hospital de Campanha sem nenhuma comorbidade”. Além disso, a cidade está com problemas de oxigênio, tendo que repor os estoques diariamente. “Se falhar um dia o abastecimento, vai faltar oxigênio no município”, diz.

Sobre a vacinação em Ribeirão Pires, fala que estão vacinando os idosos acima de 80 anos, além da segunda dose para idosos com mais de 90 anos e profissionais da saúde.

E termina a entrevista fazendo um apelo à população: “eu peço que as pessoas não circulem se não for necessário, não façam aglomeração. Lembre-se, amanhã é você que pode estar dentro da UPA precisando de atendimento para o seu familiar”. Para ele, é possível vencer o vírus, mas apenas com ajuda do povo. E completa “a sua irresponsabilidade pode levar essa doença invisível para dentro da sua casa”.




Comente aqui