Data: 30/03/2020 15:30 / Autor: Paola Zanei / Fonte: Secom PSA

Santo André lança o programa Educação em Casa

Programa disponibiliza atividades complementares para alunos de Santo André; Conteúdo disponível online foi especialmente desenvolvido por conta da suspensão de aulas


Programa Educação em Casa disponibiliza atividades complementares para alunos de Santo André
Programa Educação em Casa disponibiliza atividades complementares para alunos de Santo André

Crédito: PMSA

A Prefeitura de Santo André lançou nesta segunda-feira (30) o programa Educação em Casa, que disponibilizará atividades complementares para os alunos da rede municipal, especialmente desenvolvidas para serem realizadas durante o período de suspensão das aulas. O conteúdo pode ser acessado no site educacao.santoandre.sp.gov.br.

As aulas estão suspensas desde o dia 23 de março em todas as creches, Emeiefs (Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental) e Cesas (Centros Educacionais de Santo André). A medida faz parte do conjunto de ações adotadas pela Prefeitura no combate à pandemia de Covid-19.

Neste ano, a rede municipal de ensino atende 36 mil estudantes, com idade entre 0 e 10 anos (do berçário ao 5º ano do ensino fundamental) e 2.700 alunos com mais de 15 anos nas salas da EJA (Educação de Jovens e Adultos).

“As crianças terão acesso a atividades escolares complementares, lúdicas e educativas. É uma forma de os alunos passarem o tempo ocioso em casa sem cortar o vínculo com a educação, o que é fundamental”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

Para as crianças, a Secretaria de Educação disponibilizou alternativas didáticas que poderão auxiliar as famílias a lidar com o período de afastamento da escola regular. São sugestões de atividades de teor lúdico e educativo, que criam oportunidades de momentos de interação com a família, por meio de brincadeiras, contação de histórias e desenvolvimento do raciocínio matemático e da inteligência emocional.

“Temos estudantes de diversas idades em nossa rede municipal de ensino, por isso preparamos atividades que possam ser realizadas por estes diferentes públicos atendidos, crianças, jovens e adultos, incluindo alunos com deficiência ou transtornos funcionais específicos”, explicou a secretária de Educação em exercício, Gilzane Machi.

Para os jovens e adultos, serão disponibilizados materiais e propostas didáticas que possam oferecer acesso à informação e ao conhecimento científico, visando a compreensão, análise e reflexão sobre os temas abordados.

“Crianças, jovens e adultos com deficiência ou transtornos funcionais específicos terão, além das ações regulares, algumas atividades que considerem e atendam algumas especificidades que estes estudantes possuem”, explicou Gilzane Machi.

Comente aqui