Data: 10/11/2021 09:05 / Autor: Redação / Fonte: Sesc Santo André

Sesc Santo André inaugura ocupação artística “Para Os Dias Depois de Amanhã”

Seis artistas da região do Grande ABC foram convidadxs a criar uma trama de possibilidades a partir das expectativas das juventudes sobre os dias que virão


O projeto reúne uma programação paralela à ocupação, voltada a ampliar temas que são parte das existências das juventudes.
O projeto reúne uma programação paralela à ocupação, voltada a ampliar temas que são parte das existências das juventudes.

Crédito: Divulgação

Neste mês, mais um ambiente do Sesc Santo André reabre para visitas presenciais: o Espaço de Eventos. No dia do feriado, 15 de novembro, a partir das 11h da manhã, será aberta ao público a ocupação artística “Para os Dias Depois de Amanhã”. 

Juventudes sempre tem muito a dizer. Diante das inquietações causadas pela pandemia, somadas à falta de oportunidades e perspectivas, surge o questionamento: o que esperam do futuro  A partir dessa provocação, seis jovens artistas visuais foram convidadxs para criarem intervenções artísticas e educativas processuais, inspiradas em cartas, áudios e vídeos produzidos por adolescentes que participaram de dois projetos que se entrelaçaram: Cartas para Fundação Casa e 4&40.  

PARA OS DIAS DEPOIS DE AMANHà  

Por meio de um olhar artístico, mas também social, a ocupação busca trazer a experiência das juventudes das periferias para fazer ecoar a voz das favelas e das ruas, que são historicamente silenciadas. “Para os Dias Depois de Amanhã é a construção de uma coletividade que já não distingue a distância da presença, e as potências dessas juventudes nos dizem a importância dos valores comunitários, da diversidade e da liberdade”, comenta a Equipe de Educadores do Programa Juventudes do Sesc Santo André.   

Com caráter dialógico e afetivo e com os olhares voltados para os dias que virão, a ocupação coletiva convida o público a deixar de ser apenas espectador e imergir na construção do espaço. De novembro a dezembro, cada visita será diferente, pois os artistas estarão em processo de criação de suas obras. Assim que um termina seu trabalho, o outro inicia, transformando a ocupação num grande ateliê.  

O objetivo é tornar o local uma área de convivência e estabelecer um diálogo poético entre esses materiais, cujos conteúdos confluem e são um olhar sobre como as juventudes estão atravessando o período da pandemia.   

Todxs os artistas são da região do ABCDMRR e foram convidadxs a partir da diversidade do olhar de cada um. Eles trazem representatividade por meio de sua realidade e/ou origem: periférica, negra, feminina e LGBTQIA+. São eles: Jerona Ruyce, Casuá, Mariana Lúcio, Big Bacon, Mel Zabunov e Robinho Santana. 

OCUPAÇÃO ARTÍSTICA  

A estrutura do espaço, que também contempla um caráter colaborativo, processual e de livre ocupação, conta com um mobiliário que pode ser reconfigurado de acordo com a vontade do público e dinâmicas estabelecidas no espaço. A cenografia é de Fernanda Carlucci. 

A ocupação conta ainda com arena e espelho, monitores que possibilitam ver e ouvir o material do projeto 4&40, trechos das cartas dos jovens internos na Fundação Casa, as obras dos artistas e outras construções que vão surgindo de forma coletiva e colaborativa. Os visitantes podem ocupar o local dançando, conversando, lendo, deitando no chão e brincando. A ideia é que não somente os jovens, mas pessoas de todas as idades, transformem a ocupação num lugar de estar, criando significados e convivências no espaço.   

INSPIRAÇÕES  

A ocupação artística “Para os Dias Depois de Amanhã” tem como principal fonte de inspiração dois projetos distintos, mas que acabaram se entrelaçando e,claro, se desdobrando. De um lado, estão as cartas escritas por adolescentes que cumprem medidas socioeducativas na Fundação Casa do ABC e que integram o projeto PodePá!. Do outro lado, tem o material audiovisual do projeto 4&40, produzido pelos jovens do SeLiga!, do Programa Juventudes do Sesc Santo André. Mediando e fazendo a ponte, está a Equipe de Educadores do Infantojuvenil do Sesc Santo André, que também assina a curadoria da ocupação. 

OS PROJETOS  

Cartas para a Fundação é a continuidade de um trabalho iniciado antes da pandemia, com o objetivo de estabelecer um diálogo poético-criativo com os internos da Fundação Casa, nas unidades de Santo André e Diadema. Houve uma troca de cartas entre a equipe de educadoras do Programa Juventudes e jovens que cumprem medida socioeducativa de internação. Foram enviadas 560 cartas com provocações poéticas, chegando a cerca de 180 jovens, e que resultaram em mais de 300 respostas.  

O material audiovisual do 4&40 (em alusão à quarentena), produzido por jovens do projeto de educação não formal SeLiga! e educadores do Programa Juventudes do Sesc Santo André possibilitou, além de reflexões por meio da poesia e outras linguagens, a ressignificação do momento atual pela sensibilização artística. Os 29 adolescentes que participaram, e suas respectivas famílias, são das comunidades de Tamarutaca, Sacadura Cabral, Vila Palmares e entornos, e trouxeram narrativas sobre o período da quarentena de 2020, com gravação de áudio de 4 minutos e vídeo poético de 40 segundos.  

REFERÊNCIAS  

Jean Michel Basquiat e Arthur Bispo do Rosário são os artistas que a equipe do programa Juventudes elegeu para estabelecer um diálogo tanto nas propostas da ocupação quanto nas ações paralelas e nos encontros com o grupo regular de jovens   

A aproximação se dá não somente no sentido das estéticas visuais desses artistas, seus modos de produção, materiais utilizados e forma de comunicar sua arte, mas também a marginalização das suas figuras e suas artes, que não faziam parte do status quo hegemônico. São pessoas negras e periféricas que dialogam com a realidade dos jovens participantes.   

ARTISTAS CONVIDADOS  

JERONA RUYCE é multiartista e educador. Morador e natural de Diadema, trabalha entre as linguagens das artes visuais, cinema, dança e performance. Como artista educador atua na Fundação Casa de Diadema, onde desenvolve projetos artísticos e educativos com os jovens internos.  

CASUÁ surgiu em 2016 em um encontro de ideias e referências que tratam da estética e vivência dentro da cultura negra. Produções artísticas e artesanais. Casuá é formado pelos artistas visuais Jonathas Pereira e Bia Bonifácio, que também atuam como educadores em projetos de arte e cultura no ABCDMRR e em São Paulo.  

MARIANA LÚCIO é assistente social e artista grafiteira do ABC. Natural de Santo André, ministra oficinas em equipamentos culturais na região e em Santos.  

BIG BACON tem 20 anos, é grafiteira, designer, ilustradora e integrante do coletivo Grafiteiras Negras. Reside e atua em Mauá. 

MEL ZABUNOV é artista e grafiteira independente de São Bernardo do Campo. 

ROBINHO SANTANA é nascido e criado em Diadema. Realiza pinturas em telas, grafita e aborda o protagonismo negro em suas produções.  

FERNANDA CARLUCCI - Cenografia  

DENIS FREITAS - Designer gráfico  

INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS   

A ação promove uma programação paralela à ocupação, voltada para a ampliação de temas que são parte das existências das juventudes.   

No Processo.  

De novembro a dezembro 

Sinopse: Confecção dos painéis. Cada artista será convidado para ocupar o Espaço de Eventos com a criação de seu trabalho.  

No Diálogo.  

Dia: 04 de dezembro, às 15h, no Espaço de Eventos 

Sinopse: Bate-papo entre o Cursinho Eldorado (Diadema) e o Coletivo Prisma (da UFABC, de Santo André) sobre futuro, profissão e perspectivas de vida das juventudes periféricas, trans e negras, no formato ao vivo ou com gravação em vídeo e transmissão pelos canais do Sesc Santo André.  

Dancehall 

Dia: 15/11, segunda, das 16h às 18h  

Dias: 23/11, 07/12 e 04/01, terças-feiras, das 16h às 18h 

Dias: 24/11, 08/12 e 05/01, quartas-feiras, das 19h às 21h  

Sinopse: Popularmente conhecido no Brasil pela música "Ragga" Raggamuffin, a cultura Dancehall é um movimento cultural sólido e mundial nascido nos guetos da Jamaica e impulsionado pela cultura Sound System, mãe desse movimento cultural. Atividade voltada ao desenvolvimento de experimentações da música e dos corpos da cultura Dancehall Jamaicana, conduzida por NG Coquinho que apresentará informações e movimentações seguindo a evolução da música nas diferentes décadas até os dias atuais.  

NG Coquinho é pesquisador de danças urbanas, dançarino e coreógrafo. Criador e diretor da Academia Dancehall, grande referência do gênero no país.  

Batalha de rima em homenagem ao MC Enézimo 

Com DJ Nato, Mc Caio CPV e Lucas Valle 

Dia: 10 de dezembro, às 15h, no Espaço de Eventos 

Sinopse: Batalha de rima em homenagem ao MC Enézimo, importante rapper do ABC, nascido em Santo André e um dos fundadores do Selo Paudedaemdoido, que faleceu vítima da Covid em dezembro de 2020. A Batalha traz os convidados DJ Nato e MC Caio CPV e a apresentação é de Lucas Valle. O painel de dezembro também será uma homenagem a MC Enézimo. 

Caio Silva de Oliveira, o MC Caio CPV  tem 18 anos e é MC e compositor. 

DJ Nato_PK tem 25 anos de carreira e é um dos principais nomes do rap nacional, fundador do Coletivo e Selo Independente "Paudedaemdoido Selo". 

Lucas do Vale é MC, produtor executivo e um dos organizadores da Batalha da Matrix, de São Bernardo do Campo. Integrante do grupo de rap mr13.

 RETOMADA COM TODO CUIDADO   

No Sesc, as atividades presenciais seguem rígidos protocolos de órgãos de saúde pública, sendo necessário apresentar comprovante de vacinação contra COVID-19 (pelo menos a primeira dose) para ingressar nas unidades.  Com acesso gratuito, as mostras têm visitação com horário reduzido e ocupação limitada. A visitação será permitida apenas mediante agendamento prévio disponibilizado pelo portal do Sesc São Paulo, pelo link sescsp.org.br/exposicoessescsp.org.br/santoandre ou pelo app Credencial Sesc SP 

 Para adentrar a unidade é necessário fazer a aferição da temperatura corporal e apresentar comprovante de vacinação físico ou digital contendo, pelo menos, a 1ª dose da vacinação contra o coronavírus e um documento com foto. É obrigatório o uso de máscaras cobrindo nariz e boca durante todo tempo de permanência. 

Sobre a apresentação do comprovante de vacina 

Desde o dia 04 de outubro, passou a ser necessário apresentar o comprovante de vacinação contra a Covid-19 (pelo menos a 1ª dose) e documento com foto para ingressar em todas as unidades do Sesc no estado de São Paulo. O público pode apresentar o comprovante de vacinação físico ou digital, recebido no ato da vacinação ou o comprovante digital, disponibilizado pelas plataformas VaciVida e ConectSUS ou pelo aplicativo e-saúdeSP. Mais informações em: www.sescsp.org.br/voltagradual.

Comente aqui