Data: 23/05/2022 15:30 / Autor: Redação / Fonte: Unipar

Unipar e AES Brasil realizam projetos socioambientais na Bahia

Parceiras na construção do Complexo Eólico Tucano, as empresas buscam contribuir para o desenvolvimento humano e a preservação ambiental na região


A Unipar - líder na produção de cloro e soda, e uma das maiores na produção de PVC, na América do Sul -, em parceria com a AES Brasil, tem realizado diversas ações socioambientais em prol das comunidades do entorno do Complexo Eólico Tucano, na Bahia. As iniciativas estão em linha com a diretriz de Sustentabilidade da Unipar, que tem como um dos temas principais o desenvolvimento humano.

A parceria das empresas na Bahia dá-se, originalmente, devido à joint venture para a construção e operação do Complexo Eólico Tucano que terá 155 MW médios, dos quais 60 MW médios equivalentes fazem parte do contrato de 20 anos para a autoprodução de energia elétrica por meio de fonte de energia limpa com a Unipar.

Dentre as ações voltadas para desenvolvimento do território está o curso de apicultura ofertado para 45 moradores das comunidades do entorno do projeto. “Esta é uma atividade comum na região, que gera emprego e renda e contribui para o equilíbrio e sustentabilidade do meio ambiente”, conta Maria José, analista de Meio Ambiente da AES Brasil.

Outro exemplo de apoio à educação é a reforma e adequação de alguns espaços educativos da Unidade Municipal de Educação Infantil Professora Maria José Aras, localizada no distrito de Caldas do Jorro, que atende 205 crianças de 1 a 3 anos e 12 meses de idade. O projeto visa melhoria da qualidade da estrutura, contribuindo para a rotina escolar das crianças que ficam na creche em período integral, proporcionando espaços lúdicos, de aprendizado e desenvolvimento.

Estes projetos confirmam a preocupação da Unipar e de suas parceiras com o desenvolvimento humano, especialmente nas localidades onde contamos com nossas unidades fabris ou com outros projetos, como é o caso da Bahia. A realização destas iniciativas visam promover capacidade técnica para geração de autonomia e renda, além de melhorar a estrutura para as crianças durante a busca pelo aprendizado”, afirma Sérgio Santos, diretor Financeiro e de Relações com Investidores e Relações Institucionais da Unipar.

Somadas às iniciativas sociais, as empresas também realizam ações com foco na preservação do meio ambiente. A mais importante delas é a criação de uma área de conectividade entre duas APPs (Áreas de Proteção Permanente) existentes no terreno onde o Complexo está sendo construído. “Para promover a manutenção do ecossistema, criamos uma faixa com plantio de espécies nativas, ou seja, da caatinga, e ligamos as duas APPS. E os resultados já são uma realidade. Notamos a pronta adaptação da flora, com diversos registros da passagem de diferentes espécies pelo local”, comemora Maria José.

Essas iniciativas fazem parte do projeto de educação ambiental realizado com os colaboradores e visitantes do empreendimento. Nele, os participantes recebem as orientações de segurança, entendem um pouco sobre o funcionamento do Complexo Eólico e têm a oportunidade de conhecer a área de conectividade. “Com sorte, é possível avistar algum animal durante o trajeto pela trilha”, finaliza a analista.

Sobre o Complexo Eólico Tucano

O Complexo Eólico Tucano possui um total de 582,8 MW de capacidade instalada, sendo composto por:

Fase 1: 155,0 MW de capacidade eólica instalada, equivalentes a 78 MW médios de energia assegurada, sendo que 60 MW comercializados por meio de um contrato com prazo de 20 anos firmado entre a joint venture com Unipar, com início de entrega de energia a partir de 2023.

Fase 2: 167,4 MW de capacidade eólica instalada, equivalentes a 79,2 MW médios de energia assegurada, sendo 70 MW médios comercializados pelo prazo de 15 anos, com a Anglo American, com entrega de energia a partir de 2022.

Pipeline: 260,4 MW de capacidade instalada

Comente aqui