Data: 14/08/2020 19:31 / Autor: Carla de Gragnani / Fonte: Secom - PMSBC

Guarda Civil Municipal de São Bernardo impede invasão em área de proteção ambiental

Trabalho de fiscalização flagrou demarcação ilegal de 20 lotes sendo preparados para venda em área protegida


Crédito: Divulgação/PMSBC

A Prefeitura de São Bernardo deflagrou nesta sexta-feira (14/08) operação integrada para interromper invasão e demarcação irregular em área de proteção ambiental no bairro Montanhão. A ação é fruto do trabalho permanente de fiscalização e identificação de ocupações e construções irregulares em área de mananciais, por meio de sobrevoos e vistorias terrestres realizados pela Secretaria de Meio Ambiente e Proteção Animal e pela Guarda Ambiental, ligada à Guarda Civil Municipal (GCM).

A operação reuniu efetivos da GCM e representantes da Secretaria de Habitação, que constataram a demarcação ilegal de cerca de 20 lotes, já cercados e sendo preparados para posterior comercialização. Os equipamentos e materiais de construção foram apreendidos pela guarda, que está intensificando a fiscalização na área para evitar novas ocupações. Os responsáveis pelas obras irregulares fugiram do local.

“Não vamos permitir que criminosos continuem destruindo este patrimônio que são as áreas de mananciais da cidade. O avanço de construções irregulares sobre esta região traz um grande prejuízo ao meio ambiente e à nossa represa Billings. Estamos cumprindo o nosso papel de proteger nossos recursos naturais. Estas pessoas agem de má fé, enganando e mentindo para quem precisa e sonha com uma moradia”, destacou o prefeito Orlando Morando. Além de área de proteção ambiental, o local também é classificado como área de risco alto.

PÓS-BALSA – Uma das regiões mais visadas por criminosos ambientais, a região do Pós-Balsa às margens da Represa Billings, também vem recebendo trabalho contínuo de fiscalização e preservação ambiental com o Programa de Fiscalização e Combate ao Desmatamento e Crimes Contra a Fauna e a Flora, lançado no final de julho deste ano. A ação reúne forças de segurança, habitação e meio ambiente para evitar construções e descartes irregulares, supressão de vegetação, caça e pesca predatória no local.

Desde 2017, a Administração realiza ação conjunta com o Ministério Público (MP) para frear de forma efetiva a construção de novas moradias irregulares na região. O acesso de materiais de construção civil ao Pós-Balsa somente pode ser liberado aos moradores que portarem autorização específica, que deve ser obtida junto à Administração.

Comente aqui