Data: 05/03/2021 09:26 / Autor: Redação / Fonte: ABCdoABC

Agatha Raianne é condenada em São Caetano

Jovem que matou o namorado é condenada a 4 anos de reclusão, porém recebe o benefício do privilégio e cumprirá pena em regime aberto


Dr. Francisco Isaias da Costa, Agatha Raianne da Silva e Dr. Rafael Felipe Dias, após o julgamento
Dr. Francisco Isaias da Costa, Agatha Raianne da Silva e Dr. Rafael Felipe Dias, após o julgamento

Agatha Raianne da Silva foi submetida ontem a julgamento popular pelo Tribunal do Júri de São Caetano do Sul. O conselho de sentença entendeu que a jovem Agatha Raianne da Silva, matou o namorado Francisco Augusto de Lima no dia 2 de fevereiro de 2019, no qual Agatha matou Francisco com uma facada durante um churrasco.

A Jovem foi beneficiada uma figura no Direito conhecida como ´´Privilégio´´

De acordo com o advogado Dr. Rafael Felipe Dias, Agatha poderia ter tido um resultado ainda melhor: ´´O julgamento foi longo, trabalhamos de todas as maneiras para absolver a Agatha, mas o reconhecimento do homicídio privilegiado atenuou 1/3 da pena, o que permitiu que a mesma seja cumprida desde o início em regime aberto, dessa forma ela poderá seguir sua vida, sem ter a liberdade extirpada, que é seu bem mais precioso´´.

O advogado Rafael Felipe Dias, ainda esclareceu o que é homicídio privilegiado ´´É uma causa de diminuição de pena, que pode ser aplicada em algumas hipóteses, está previsto no parágrafo 1º do artigo 121 do Código Penal, que diz: Se o agente comete o crime impelido por motivo de relevante valor social ou moral, ou sob o domínio de violenta emoção, logo em seguida a injusta provocação da vítima, o juiz pode reduzir a pena de um sexto a um terço.

O ABCdoABC acompanhou esse caso desde o início e esteve presente em todas as fases do processo.

O portal ABCdoABC estará presente no julgamento e trará notícias do desfecho desse caso que teve repercussão nacional.

Comente aqui